A vida através do Espírito e a liberdade em Cristo


No capítulo 8 de Romanos, mais precisamente do versículo 1 ao 18, somos ensinados acerca de uma vida plena MEDIANTE (ATRAVÉS) do Espírito Santo. Algo muito simples de se viver, mas que muitas vezes acabamos por complicar. É interessante verificarmos que antes de JESUS vir, para que as pessoas fossem perdoadas por seus pecados elas deveriam apresentar ofertas queimadas ou outros tipos de sacrifícios ao Senhor (essa era uma obrigação trazida na Lei). Entretanto, com a crucificação (momento ímpar e GLORIOSO) toda a humanidade foi liberta do jugo sob o qual estava, sendo que, assim, todos nós podemos ter livre acesso ao Pai, de maneira livre e indistinta. ISSO É MARAVILHOSO DEMAIS! Na realidade o plano de Deus ao mandar o seu único filho ao mundo não foi apenas para nos salvar, mas para nos dar uma vida PLENA, que, como conseqüência, traz um relacionamento íntimo com o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

Quando paramos para analisar essa passagem (Rm 8.1-18) percebemos que Deus nos tornou livres, através de Jesus, como diz no versículo 2: “Porque a lei do espírito de vida, EM CRISTO JESUS, me livrou da lei do pecado e da morte”. Gente, isso é muito incrível, é mais do que podemos imaginar. Muitas vezes nós compreendemos bem a figura de Jesus, de Deus, e acabamos nos esquecendo do Espírito Santo. No entanto, é ELE (o Espírito Santo) que Jesus deixou para nós como consolador, é Ele quem nos conforta quando estamos tristes, é Ele quem nos faz entender o sentido da palavra viva e eficaz, é Ele que está conosco neste exato momento (nos abraçando, nos fazendo sentir amados e por aí vai). Uma vida plena no Espírito é uma vida de comunhão total com a Trindade (Deus, Jesus e o Espírito Santo), um relacionamento tão íntimo a ponto de sabermos os planos do coração do Pai para nossas vidas.

Amados, mais uma vez é importante entendermos que uma vida íntima com Eles não é tão complicado assim, basta compreendermos que nós somos (pecadores que necessitam de arrependimento) e quem Eles são, e é claro, darmos espaço para que Eles nos envolvam, tendo em vista que existe o livre arbítrio. Quando lemos o versículo 5 do mesmo capítulo [v. 5: “Quem vive segundo a carne tem a mente voltada para o que é da carne (ou para o que a carne deseja), mas quem vive de acordo com o Espírito tem a mente voltada para o que o Espírito deseja”] percebemos algo ainda mais lindo: Quando vivemos um vida plena voltamos nossos corações, atitudes e direcionamentos para o que o Espírito deseja, e quais são os desejos do Espírito Santo? Alguns deles estão contidos em Gálatas capítulo 5 versículo .22, que são: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.

Portanto, se andarmos com o Espírito não satisfaremos os nossos desejos da carne, mas agradaremos ao Pai em todo o nosso proceder. Isso não significa que não iremos pecar, mas que estaremos de prontidão a nos arrepender sempre. De fato “foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão” (Gl 5.1), entendermos essa mensagem que Paulo nos deixa é não permitir que o pecado nos escravize novamente, é afirmar que as coisas velhas são realmente velhas e não permitir também que usemos e abusemos da liberdade e da esplêndida graça alcançada por Jesus na cruz para dar ocasião à carne (Gl 5.13; 1Co 8.9 e 1Pe 2.16)

Queridos, podemos fazer uma comparação antes de Cristo e depois de Cristo e veremos os inúmeros benefícios que foram alcançados para nós e milhares de vezes (muitas ainda é pouco) nos esquecemos que Jesus se fez maldito por nós, uma vez que maldito seria aquele que fosse pendurado no madeiro. Assim os efeitos da liberdade alcançada através de Jesus e vivida mediante o Espírito Santo são sentidos no nosso dia-a-dia, quando deixamos de lado nosso orgulho, mesquinhez, e com atitudes transformadas vivemos uma vida ligada n’Eles. Aqui entra outro ponto importante, que é a dependência de Deus. Quando começamos a agir independentemente (sem consultarmos ou sem a presença de Deus) a tendência é acharmos que somos superiores, e junto à isso vem a religiosidade e uma série de fenômenos que entristecem nossos três amigos mais preciosos. Mas, infelizmente, nos dias de hoje a humanidade tem centrado tanto sua em vida em si mesmo que dependência é tudo que desejam, e isso acaba sendo “empurrado” pro espiritual também, ainda que de forma indireta e sem querer.

Por isso precisamos sempre nos arrepender e entender que viver um relacionamento com o Pai, o Filho e o Espírito Santo não é uma coisa tão difícil de se conquistar, mas que exige um bom empenho daquele que isso pretende. Assim, usemos a liberdade que nos foi ofertada de forma a permitir que o Espírito Santo manifeste em nós a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
Por: Bianca Medina

2 comentários:

Matheus Dias disse...
14 de outubro de 2009 17:57

Essa palavra impactou minha vida!

Rony disse...
16 de outubro de 2009 14:33

Com certeza me impactou profundamente, pude refletir na vida cotidiana de um verdadeiro cristão e de como é fácil ter um relacionamento íntimo com o Espírito Santo, só depende de nós!

Back to Home Back to Top Freedom Reigns. Theme ligneous by pure-essence.net. Bloggerized by Chica Blogger.